Fístula arteriovenosa

A fístula arteriovenosa (FAV) é uma ligação entre uma veia e uma artéria, feita para criar um acesso utilizado no tratamento de hemodiálise, processo de filtragem do sangue a partir de uma máquina. Geralmente, esse acesso é feito nos membros superiores, como os antebraços e mãos, pois o risco de complicações é menor.

Ao conectar-se a uma artéria, a veia começa a dilatar com o aumento da pressão sanguínea, tornando-se mais saliente e fácil de puncionar. Ao mesmo tempo, suas paredes se tornam mais espessas e resistentes, num processo chamado arterialização.

O objetivo da fístula arteriovenosa é justamente desenvolver uma rede de veias superficiais dilatadas, espessas e resistentes, com elevado fluxo sanguíneo, capazes de suportar diversas punções ao longo dos anos.

 

Cuidados

São necessários alguns cuidados antes e depois de criar a fístula arteriovenosa. Quando o paciente já tem uma hemodiálise prevista, deve-se evitar colher sangue ou administrar medicações intravenosas no braço onde será feito o acesso. Dependendo do caso, o médico pode indicar a administração de medicação anticoagulante, para evitar a formação de coágulos e diminuir os riscos da trombose da fístula arteriovenosa, ou recomendar a suspensão temporária do uso de medicamentos para diminuir a pressão arterial.

Após a confecção do acesso, o local deve ser mantido limpo e seco, para evitar uma situação de hemorragia. O paciente deve evitar dormir sobre o braço utilizado no procedimento, dispensar o uso de roupas e acessórios apertados e não realizar punções de sangue ou administrar medicação no braço com a fístula arteriovenosa.

Conheça o
Dr. Bruno Rosa

Graduação em medicina: Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2005. Residencia medica em cirurgia geral no Hospital Federal de Ipanema. Residencia medica em angiologia e cirurgia vascular no Hospital Municipal Miguel Couto. Endocurso - Formacao em técnicas de cirurgia endovascular [...]

Veja o currículo completo do Dr.