Linfedema

Linfedema é um inchaço que ocorre em um dos braços ou pernas. Em casos raros, ambas as pernas ou braços podem ficar inchados ao mesmo tempo.

O sistema linfático circula o líquido linfático pelo corpo para coletar bactérias, vírus e outros resíduos. Esses resíduos são filtrados pelos linfócitos ou pelas células de combate à infecções nos nódulos linfáticos, e então são mandadas para fora do corpo.

Quando o sistema linfático não drena efetivamente o líquido linfático do corpo, ocorre o linfedema.

 

Tipos de linfedema

Existem duas classificações para a doença:

O linfedema primário é raro, hereditário e mais comum em mulheres. Os tipos mais comuns são:

  • Linfedema Congênito (Doença de Milroy): começa durante a infância e faz com que os nódulos linfáticos tenham um crescimento anormal
  • Linfedema Precoce: tem um início tardio durante a infância ou puberdade
  • Linfedema Tardio: é mais raro e ocorre após os 35 anos de idade

O linfedema secundário (ou linfedema adquirido) é causado por outras doenças ou condições que podem danificar os nódulos:

  • Cirurgia para diversos tipos de câncer, como o de mama, melanoma, na cabeça e pescoço
  • Tratamentos a base de radiação
  • Câncer
  • Infecções
 

Causas

O linfedema pode ser causado por qualquer condição, procedimento ou tratamento que danifique vasos, nódulos e sistema linfático. A causa mais comum da doença é a remoção ou trauma dos nódulos linfáticos causados por algum tratamento contra o câncer.

 

Sintomas

O linfedema possui diversos sintomas: inchaço de uma parte ou de toda a perna ou braço (incluindo dedos), sentir as extremidades pesadas ou rígidas, restrição nos movimentos dos membros, desconforto nos braços ou pernas, infecções recorrentes nos membros afetados e afinamento da pele.

 

Prevenção

Para prevenir o surgimento de um linfedema, é necessário adotar algumas medidas, como proteger os membros contra lesões, evitar usá-los durante a fase de recuperação, evitar contato com qualquer forma de calor (compressas quentes), elevar a perna ou braço acima do nível do peito, evitar roupas apertadas e apenas checar a pressão sanguínea no membro oposto ao que estiver afetado.

 

Tratamento

Não há cura para o linfedema, mas existem métodos e tratamentos para reduzir o inchaço e prevenir complicações futuras.

Exercitar-se levemente para mover o líquido linfático das extremidades, utilizar faixa de compressão no membro para diminuir o inchaço e impulsionar o líquido de volta para o tronco do corpo, massagear ou drenar manualmente os líquidos para fora dos membros.

A cirurgia para remoção do fluido serve para aliviar a pressão nos membros e é indicada para casos mais extremos.

Conheça o
Dr. Bruno Rosa

Graduação em medicina: Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2005. Residencia medica em cirurgia geral no Hospital Federal de Ipanema. Residencia medica em angiologia e cirurgia vascular no Hospital Municipal Miguel Couto. Endocurso - Formacao em técnicas de cirurgia endovascular [...]

Veja o currículo completo do Dr.