Varizes

Veias varicosas são veias dilatadas, azuis ou purpura, causadas pelo fluxo inapropriado e retrógrado de sangue. Ocorrem mais comumente nos membros inferiores.

Suas veias apresentam pequenas válvulas com fluxo de sentido único, ou seja, deixam o sangue fluir apenas dos pés em direção ao coração. Nas varizes, essas válvulas são danificadas e permitem o sangue fluir de volta para os pés, causando dilatação e dano às veias. Como estão sujeitas à ação da gravidade, as veias continuam a dilatar e, com o tempo, ficam deformadas.

Essa situação pode ocasionar diversos problemas, como trombose e úlcera venosa. A presença de varizes pode também significar que você tem risco aumentado para outras doenças circulatórias.

 

Diagnóstico

Antes do diagnóstico propriamente dito, seu médico irá colher uma anamnese, onde seu histórico familiar e pessoal serão anotados, bem como suas queixas, sintomas, problemas de saúde associados e medicamentos em uso.

Feito isso, será realizado um exame físico e suas veias serão avaliadas com a utilização de um moderno aparelho à laser para visualização das mesmas por baixo da pele.

Pode ainda ser necessário a realização de um Ultrassom com doppler venoso para determinar com precisão o fluxo de sangue nos membros.

 

Sintomas

As varizes podem ser apenas uma questão estética, mas algumas pessoas sofrer com desconforto e dor também.

Os sintomas mais comuns são:

  • Veias azuis escuras ou púrpura
  • Veias dilatadas e tortuosas
  • Dor ou peso nas pernas
  • Queimação, caibras ou coceira próximo às veias
  • Dor após ficar sentado ou em pé por tempos prolongados
  • Feridas (ulceras) nas pernas ou tornozelos. A presença de ulceras pode indicar grave doença circulatória, necessitando de avaliação imediata por um angiologista / cirurgião vascular
 

Fatores de risco para varizes

Períodos prolongados em pé: O sangue não circula de maneira adequada se você ficar muito tempo na mesma posição porque seus músculos não estão contraindo e bombeando o sangue de volta para o coração.

Obesidade: Excesso de peso dificulta o retorno venoso e gera mais pressão nas suas veias.

Idade: Quando se envelhece, as válvulas das veias sofrem desgaste natural, perdendo eficácia e não conseguindo regular o fluxo sangüíneo adequadamente.

Sexo: Mulheres são mais propensas a desenvolver varizes e vasinho. Isso é causado pelas alterações hormonais ocorridas durante a gravidez, ciclo menstrual e menopausa. O hormônio feminino estrogênio, relaxa as paredes das veias, aumentando o risco de varizes.

Genética: Você tem maiores chances de desenvolver varizes se tiver um familiar próximo com varizes.

Lesões ou traumas na perna: Lesoes físicas ou traumas nas veias e tecidos adjacentes, conduzem à um risco maior de varizes.

 

Gravidez e varizes

As veias varicosas podem surgir pela primeira vez durante a gestação. A gravidez aumenta a quantidade de sangue circulante no organismo e dificulta o retorno venoso das pernas para a pelve. Somado ao aumento na quantidade de hormônio feminino circulante, pode haver aumento nas chances de se desenvolver varizes.

Isso pode ser ainda pior na fase mais tardia da gravidez, pois o volumoso útero irá exercer maior pressão sobre as veias das pernas.

 

Prevenção

Não é possível impedir totalmente o aparecimento das varizes, porém, há maneiras de melhorar a circulação e diminuir as chances de desenvolver complicações.

Faça exercícios regulares: Caminhar é uma ótima forma de melhorar a circulação.

Controle seu peso e sua dieta: Perder peso melhora a circulação em todo o organismo, assim como uma dieta pobre em sal e rica em fibras.

Cuidado com o que você usa: Evite salto alto. Sapatos baixo exercitam mais os músculos da panturrilha, melhorando a circulação. Evite roupas justas demais, elas podem restringir o retorno venoso.

Eleve suas pernas: Para melhorar sua circulação, faça algumas pausas diárias e deite, elevando suas pernas acima do nível do coração. Deitar por alguns minutos e colocar alguns travesseiros sob as pernas é suficiente.

Evite prolongados períodos sentado ou em pé: Tente mudar de posição pelo menos a cada trinta minutos para contrair os músculos e melhorar a circulação.

Como praticar exercícios, manter o peso saudável, consumir alto teor de fibras, reduzir o consumo de sal, evitar saltos altos ou sapatilhas e meias apertadas, elevar as pernas e evitar ficar muito tempo na mesma posição.

 

Tratamento

Atualmente existem diversas opções para o tratamento de varizes, incluindo mudanças no estilo de vida, cirurgia e tratamentos médicos minimamente invasivos.

 

Mudanças no estilo de vida

Perder peso, dieta balanceada e exercícios regulares podem aliviar as dores e sintomas associados às varizes.

Meias elásticas são utilizadas frequentemente como terapia inicial, dando suporte às veias enfraquecidas e melhorando a circulação.

 

Tratamento Cirúrgico e safenectomia

São métodos antigos e ultrapassados. A ligadura consiste na realização de pequenas incisões sobre a veia defeituosa, seguido da retirada cirúrgica da mesma. A safenectomia envolve a retirada de longos segmentos da veia safena, causando dor pós-operatória e hematomas.

Esses procedimentos estão sendo largamente substituídos pela termo ablação, pelo laser e pelo tratamento com espuma densa.

 

Termoablação e Endolaser

Utiliza-se um cateter fino como um fio para conduzir um feixe de laser ou energia de radiofrequência. O cateter vai aquecer a veia até o completo fechamento da mesma. Não causa hematomas ou dor intensa no pós-operatório.

 

Microcirurgia de varizes ambulatorial

Utiliza punções microscópicas para remover as veias varicosas. É realizada no consultório sob anestesia local. Não são necessários pontos ou grande repouso no pós-operatório.

 

Tratamento de varizes com Espuma densa ecoguiada

Provavelmente uma das técnicas mais utilizadas no momento para o tratamento de varizes de todos os calibres. É realizada no consultório, sem necessitar de anestesia. Injeta-se uma espuma através de cateteres, no interior das veias varicosas e até mesmo da veia safena insuficiente. O avanço da espuma é acompanhado por um moderno sistema de ultrassom.

Tratamento extremamente seguro e eficaz para pacientes de todas as idades. Não necessita de repouso, cortes, anestesia ou internação.

Conheça o
Dr. Bruno Rosa

Graduação em medicina: Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2005. Residencia medica em cirurgia geral no Hospital Federal de Ipanema. Residencia medica em angiologia e cirurgia vascular no Hospital Municipal Miguel Couto. Endocurso - Formacao em técnicas de cirurgia endovascular [...]

Veja o currículo completo do Dr.